quinta-feira, março 20, 2008

UM NOVO CIDADE SITIADA

Amigos,

O Blog Cidade Sitiada precisava ser atualizado. Decidi que não queria fazê-lo aqui. Não podia. Este blog o quero assim, do jeito que o criei. Ele ficará aberto.

A solução foi fazer outro - o CIDADE SITIADA II - mas, garanti as mesmas características uma vez que o Cidade acabou por se tornar um referencial para mim. Espero que gostem do "quase novo visual". Mudei-o minimamente.

Um abraço fraterno a todos que me acompanham aqui.

Emília Della-Porther



http://cidadesitiada2.blogspot.com/ CIDADE SITIADA II

quarta-feira, março 05, 2008

O Signo da Cidade - O Filme



Trailer do Filme - O Signo da Cidade, de Bruna Lombardi e Carlos Alberto Ricelli





Canção: Sozinho na Cidade
Voz de Caetano Veloso
Letra de Bruna Lombardi
Música de Carlos Alberto Ricelli

"O filme é um grande painel da cidade de Sao Paulo e fala de temas como solidão e da solidariedade da grande cidade".Ricelli

quarta-feira, fevereiro 06, 2008

Imortal

Fidalgo72
*
As primeiras luzes no céu
não sei se acordada
ou ainda no sonho
seu corpo quente protege
o sabor do seu cheiro
a suavidade de seu amor
amanhecendo...
na terra das cores,
na terra dos sons,
seu gosto ainda em mim
meu desejo tão em si.
luzes,cores,sons
nesse silêncio me perdi
os dias passando
eu não os vejo,
eu só sinto você.
seu riso que não sai de mim,
sua doçura que vive aqui,
sobrenatural é o meu amor
cheio de segredos
simplicidade das janelas semi-abertas.
o meu amor não é morte
não pode morrer.
não há dia nublado,
que me faça esquecer
não há dia iluminado,
que me faça deixar te querer.
escrevo você nos meus dias
dias que seguem
mas não vejo passar
é só a trama desse
amor imortal,
sobrenatural ,
sem vidraças.

sábado, fevereiro 02, 2008

Rainha

ttt conan
*
Para Iemanjá,
Rainha das Águas, Rainha do Mar.

quinta-feira, janeiro 31, 2008

amo você...verdadeiramente

carlos pereira
*
*
como posso amar assim?
tão loucamente o que está tão distante
chega a ser tão dentro de mim
e tão perto de mim
posso sentir e tocar teu cheiro
posso sentir e tocar tua respiração
posso sentir e tocar o que vejo no espelho
posso sentir e tocar tuas lembranças
posso sentir e tocar teus sonhos,
desejos,tristezas,dores...
posso sentir e tocar teu afastamento,
tuas ausências,
tua presença, por vezes, só pra mim
posso sentir e tocar cada brisa que te envolveu
cada canção que desejaste dançar
cada beijo que quisestes receber
cada prazer que sonhou sentir
posso sentir e tocar você numa intensidade louca,
irreal, surreal, verdadeira,
amistosa e minha...
posso sentir e tocar a canção que escutas
no teu dia a dia
posso sentir e tocar atos e gestos
pressentimentos,
tua vida
eu posso,
eu posso
sentir tanto
que bate violentamente contra e a favor
das paredes de minha vida
posso sentir e tocar o amor
que enlouquecidamente sinto
e toco por ti
alma de minha alma
verdade de mim
que escondida,
entre trevas e luzes,
eu descobri ...
poderia eu terminar tudo aqui, encerrar
porque o amor que queria sentir e tocar
já existe dentro de mim
viveria mil vezes o passado e o presente
só pra senti-lo novamente
não me deixe,
não me deixe ir,
não me abandone ,
não escape dos meus sonhos
me dê a luz verde,
me dê sua boca doce sobre mim
e fica comigo
porque nem a eternidade
se recusaria a tirá-la de mim.
fica comigo,
fica pra mim,
fica por mim,
ser sua é minha razão de existir
sentir e tocar
verdadeiramente, assim.

terça-feira, janeiro 29, 2008

amor sobrevida

amanda.com
*
*

minha cidade,
mais sitiada do que nunca.
não posso sair agora
mas o amor que sinto por ti
preso ao meu corpo,
pela água morna da chuva,
é tudo que tenho.
por ele sobrevivo.




sábado, janeiro 05, 2008

o dia em que perdi meu filho

imagem de patty colmer



*

um sujeito estúpido e mau amado, nessa madrugada, arranca de mim a vida doce de meu primo - a quem amei e amo como se meu filho fosse -. estou aos pedaços, tamanha a dor de ter, hoje, enterrado meu,quase, filho tão amado.
preciso de força para sobreviver a isso, e não sei onde encontrá-la.

quinta-feira, janeiro 03, 2008

Red Blues

imagem de carlos santos
*
*
Deixei o som do blues bem baixinho
quero tocar você
no quase silêncio dos lençóis
minha voz rouca
no teu movimento inquieto
mergulha em você
como se águas paradas me envolvessem
cada pedaço teu é fragmento
de desejo não esgotado
seu sabor me embriaga
seu cheiro é minha luta
seu corpo minha totalidade
sete desejos
completude
me chamas tua doce boca,
enquanto pincelo cada pedaço teu
em gotas de saliva
teu corpo me pede
prazer-posse-poder
devagar,
espero-te
tenho a boca lambendo
cada curva tua
acompanho o blues
sigo teus gemidos
aprendo
teu mistério revelador
é minha mão te possuindo
tributo do amor
a me fazer única
quando transo com você.

Marcadores: , ,

terça-feira, janeiro 01, 2008

A Paz



imagem de DigiDi

*

*
...no dia dedicado à paz ...

*

*

Qual a paz que queremos?

*

*

...que não seja a do silêncio dos oprimidos.

segunda-feira, dezembro 31, 2007

FELIZ 2008



QUE 2008 SEJA O ANO DAS NOSSAS ESPERANÇAS REALIZADAS.
O (RE)COMEÇO DE UM NOVO TEMPO...
TEMPO EM QUE NÓS POSSAMOS NOS TORNAR MELHORES.
*
*
Com muita alegria um beijo a todos os(a) amigos(a)
Imagem de Franco Hoff

segunda-feira, dezembro 24, 2007

difícil desejo


imagem de dean

*
Reza a tradição da educação que recebi em tenra idade, o desejar "um feliz Natal" a todos. Confesso que cumprir essa parte de minha educação vem se tornado, dia a dia, ano após ano, cada vez mais uma difícil tarefa. Há muito deixei de acreditar no Natal que a maioria das pessoas acreditam. Ele começou a se tornar uma oportunidade a mais de estar na companhia de meu pai, de unicamente para ele, ir com prazer à cozinha e passar o dia todo fazendo comidas gostosas, que ele como um grande pai e extremamente amoroso adorava. Não lembro de ter feito uma salada sequer que ele não aprovasse como sendo um "manjar dos deuses"...assim era papai, coisas de quem amou incondicionalmente a filha.
E aproveitávamos , eu e ele, nesse dia para refletirmos mais ainda sobre os rumos do mundo, sobre a essência de ser...de sermos humanos neste mundo,desse privilégio de passar por aqui.
Assim fizemos muitos natais, onde a companhia de parte ou toda a família era muito mais imprescindível do que presentes embaixo de árvores enfeitadas.Papai respeitou as tradições enquanto foi possível, e nós filhos éramos crianças e ainda não tínhamos discernimentos.
Depois de adultos o Natal era mais uma excelente chance para tomarmos muito vinho, comer comida saborosa e conversar, porque conversar era a coisa mais fantástica que eu fazia com meu pai depois de te-lo envolvido em meus braços e enche-lo de beijos até deixa-lo cansado: mimá-lo era algo que nada será comparável viva eu o quanto viver.
Dentro desses nossos "Natais" tão particulares refletíamos sobre o "espírito que só acontece na maioria das pessoas exatamente nesse período...e lembravámos que as pessoas deviam ter "espíritos natalinos" durante todo o ano, porque todo o ano muitos têem fome: fome de amor, fome de conhecmento, fome de roupas, fome de agasalhos, fome de palavras amigas, fome de sopa quente, fome de carinho, fome de sapatos, fome de ternura, fome de emprego, fome de felicidade, fome de saúde, fome de trabalho, fome de presente, fome de conselhos, fome de apoio moral, fome de ajuda financeira, fome de música,fome de pensar, fome de justiça, fome de direitos, fome de deveres, fome de respeito, fome de camisa, fome de beleza, fome de água limpa, fome de prazer, fome...fome que não espera para ser saciada apenas no dia 25 de dezembro.

*

Assim aprendi. Bobages de um pai idealista, sonhador, amoroso; homem solidário...Assim era papai, um tolo que pensava muito. Que em muitas noites fosse Natal ou não me ensinou que o tempo jamais pararia...o inexorável tempo.
Mesmo quando papai, concentrado, observava, diante do mar, a rotação da terra - habilidade aprendida entre os Rosacruzes- ainda assim, retendo pra ele em poucos momentos o tempo, ou vendo-o gradualmente se mover, ele fazia questão de nos ensinar a não esperar o Natal para nos tornarmos bons de espírito.

O Natal acabou pra mim no dia que me despedi de meu pai - uma despedida, algo tão duro de fazer que naquele dia deixei de acreditar na existência, em qualquer coisa de bom, perdi a alegria e só mais tarde pude ter de volta todo o rumo.

Aquele Natal das nossas conversas, das nossas comidas, do nossos vinhos estão agora na minha lembrança, na difícil vida que vivo hoje com a ausência física de meu pai. Me resta apenas sentir o vento na minha janela que me traz sempre e ainda bem, nas minhas noites, o cheiro do amor de papai.

Meu pai ...um amor incomparável,incondicional,insubstituível...


Para os que ainda não aprenderam...minha educação deseja um Bom "Natal".


Della-Porther

sexta-feira, dezembro 21, 2007

NIEMEYER - O GÊNIO FAZ 100 ANOS

Oscar Niemeyer - Rio de Janeiro, 15 de dezembro de 1907


*
*

" A passagem da idade faz com que as paixões percam a tensão e abre espaço para muita paz e liberdade. Mas a velhice não é um passe de mágica, não muda o caráter dos homens, e será pacífica e libertária apenas para quem já carrega virtudes desde a juventude".
É , em linhas gerais, o que diz Sócrates no Livro I da República, de Platão, e se encaixa perfeitamente no perfil de Oscar Niemeyer que completou 100 anos no último dia 15 de Dezembro de 2007.
(texto extraído do artigo O centenário do Gênio das formas de Eliane Lobato e Claudia Jordão)


*
*
Catedral Basílica - Brasília DF

*
*
Museu Oscar Niemeyer. Curitiba

*
*

O Teatro Popular - Cidade de Nitéroi - RJ foto de Márcia Folleto.

*

*

" Não é o ângulo reto que me atrai,


nem a linha reta, dura, inflexível,


criada pelo homem.


O que me atrai é a curva livre e sensual,


a curva que encontro


nas montanhas do meu país.


No curso sinuoso dos seus rios


nas ondas do mar,


no corpo da mulher preferida.


De curvas é feito todo o universo,


o universo curvo de Einstein".


oscar niemeyer



terça-feira, novembro 27, 2007

Volto em breve

bunny rabbit

*
*


Amigos, estou descansando a escrita. Ando a lêr muito pra ver se melhora esse negócio de "ajuntar" palavras. Se é que eu vou conseguir.

Volto em breve. Enquanto isso divirtam-se no diário de canções
aqui:


  • Meu Doce Novembro - FUSER
  • terça-feira, novembro 13, 2007

    mais...menos

    amethist (pau-brasil)
    *
    *
    hoje amanheço... e envelheço
    mais protegida
    menos sofrida,
    mais terna
    menos esquecida,
    mais madura
    menos tristonha,
    mais leve
    menos desprezada,
    mais alegre
    menos sozinha,
    mais intensa
    menos magoada,
    mais harmoniosa
    menos ferida,
    *
    a sentir mais de perto o amor dos que escolhi:
    *
    buscar,
    encontrar,
    amar
    e guardar
    para sempre dentro de mim.

    quinta-feira, novembro 08, 2007

    the day

    Tou Tuke
    *
    *
    Para minha madrinha, paper life.
    Com o desejo de muitas felicidades, saúde e paz.
    Obrigada pela atenção, pelo carinho, por estar perto
    sempre.
    Sua amizade tem sido
    um valoroso aprendizado.
    Um beijo pelo dia especial.

    quinta-feira, novembro 01, 2007

    meu sabor do amor

    A. Brito


    porque nas estradas da vida
    antes de deitar-me ao prazer
    eu me saboreio
    na plenitude de meus dias vividos
    a paixão a indicar:
    és livre já
    vive intensamente o resto
    o resto da vida
    que desce vertiginosamente
    não espero
    não posso esperar
    já conheço os sabores
    os cheiros que o amor me dá
    quero ainda mais
    porque uma vida ainda bate
    forte dentro de mim
    e me exige.
    nada melhor que essa onda
    de amor a queimar-me os lábios
    a queimar meu corpo
    é assim gosto de sentí-la.

    terça-feira, outubro 30, 2007

    é que sou assim

    zan tonia
    *
    *
    *

    porque tenho a coragem de não ser
    igual a todo mundo...
    porque não tenho a necessidade de ser livre
    tenho necessidade de ser somente
    amada.

    quarta-feira, outubro 24, 2007

    o profundo da paixão

    sirgawins

    *
    *

    a paixão é coisa que me faz pensar
    por muito tempo me perco nesse pensar
    insisto na vida para saber se estou
    transformando-me em paraíso
    se sou intrusa do amor
    ou se foi o amor que me invadiu
    constante estado alucinado
    essencial para existir
    descubro:
    é a paixão que me faz pensar
    gravada nas paredes que esbarro-me
    por baixo d'água no silêncio
    nas estradas de barro vermelho
    ando para sempre saber
    minha paixão alucinada
    seria meu melhor poema
    se eu pudesse descrever
    se soubesse escrever
    a vejo expandir-se nas dimensões
    esfumaçadas desse mundo meu
    o vivi ontem, vivo-o no hoje
    amanhã vou sentir
    a madrugada que passou
    seu corpo místico à margem do meu
    forma superior
    possibilidade de um amor
    tornando-me aldeia, vila, fronteira
    alucinadamente
    me tornei rio de tantos lugares
    mares de tantos navegantes
    chão de tantos viajantes
    só pela liberdade de amá-la
    escravizei desejos e sentires
    para dançar uma única canção contigo
    meu reino, meus testemunhos à beira de minha terra
    são os sussurros doces de minha felicidade
    aonde quer que eu vá
    o tempo de minha alucinada paixão
    não vai passar
    lei, fé, ar, pedra, não me farão esquecer
    a ternura de suas curvas dentro de minhas mãos
    em suaves gestos inundas o deserto que sou
    em carícias doces me sinto um papel colorido
    levado pelo vento, pela poeira,
    pela aragem
    cada vez que sua boca roça
    minha pele
    paixão alucinada sendo mais que meu sonho
    é o lugar onde ninguém, ninguém ousou chegar :
    *
    *
    minha alegria profunda
    meu inferno consciente
    meu céu displicente
    meu silêncio absoluto
    meu estado de medo e temor
    meu plural, autêntico e frágil
    meu discaramento oculto
    meu vacilo ideológico
    meu estado de imaturidade
    minha resistência sem castração
    onde mitos não residem
    minha cidade oculta, ilegal, imoral
    que me faz pensar
    em desejar sempre como causa
    única e primeira, você.
    *
    *

    é aqui que estás.

    *
    *

    sexta-feira, outubro 12, 2007

    PAULO AUTRAN - SENHOR DOS PALCOS











    Paulo Paquet Autran (Rio de Janeiro, 7 de setembro de 1922 — São Paulo, 12 de outubro de 2007) ator brasileiro de teatro, cinema e televisão.
    PAULO AUTRAN...O MAIOR E O MELHOR ATOR DE TEATRO QUE ESSE PAÍS TEVE O PRIVILÉGIO DE VER NASCER.... NOS DEIXOU.
    *
    *
    Não tenho palavras para descrever a minha tristeza.



    O Homem de La Mancha (1977) - Paulo Autran



    Paulo em o Avarento - Molière

    terça-feira, outubro 02, 2007

    FREEDOM...LIBERDADE....

    teomati


    13m4ns



    parri


    Cristiane Souza

    Sergio Fonseca
    Pelo fim da repressão militar na Birmania

    ELDA
    *
    *
    *
    libertat a Birmania
    *
    *
    Walking for peace and freedom
    *
    free burma
    *
    liberdade para Myanmar
    (antiga Birmânia)

    ACESSE O SITE ABAIXO E ASSINE A PETIÇÃO

    http://www.thepetitionsite.com/takeaction/972303571?z00m=10257662

    sábado, setembro 15, 2007

    nossos caminhos

    bachmont

    *
    *
    *


    tantos caminhos percorri
    e encontrei você
    amor sem medo
    amor de segredos
    amor cúmplice
    amor que habita essa cidade
    que se agita pra você
    amor que mostra a cara
    amor que pede desculpas
    amor que transmite verdade
    cresce sem limites
    cresce porque não se limita
    quer estar em qualquer lugar
    amor que atravessa caminhos
    cuja luz tênue me deixa tonta
    parece me navegar
    esse amor forte em mim
    e eu que sabia que virias
    desejei que viesse
    faço clara cada noite rara
    que consigo passar
    não tememos as luzes fracas
    sabemos quem somos
    nos envolvemos num prazer
    que escapa a tudo
    mas vive em todo lugar.
    até nos caminhos
    onde a luz só está lá
    para nos ver passar.
    amor meu.

    hoje é você

    andré m pipa
    *
    *

    hoje o meu desejo é
    sua voz erótica e sensual
    sussurando histórias
    aos meus ouvidos
    hoje o meu desejo é
    a liberdade de nosso tempo
    o espaço que nos demos
    me embriago de sua voz
    até não poder mais
    se te ouço cantar
    se te ouço falar poemas
    se lembro do quanto te amo
    se penso no mar
    na água que envolve minha vida
    porque
    és minha vida
    és minha água
    onde adormeço sempre, e depois
    numa calmaria de prazer
    leva-me a loucura
    ao delírio
    porque hoje
    meu desejo é só você

    sexta-feira, setembro 14, 2007

    o outono do meu amor

    *
    luis loureiro
    *

    fiammetta
    *
    *
    com meu barco levaria meu amor para um lugar bonito assim
    *
    *
    amor doce
    quero escutar seus segredos
    segredos que só contas a mim
    quero sentir seu corpo gostoso
    sua vida e sua energia
    ardente na sua voz
    fico quieta
    para não mudar o sono
    nele agora está você
    sonho
    onde meu desejo se espalha
    esse mistério me pertence
    seu corpo tão acariciado por mim
    profundamente
    que a noite não acabe
    minha boca ainda quer seus beijos
    minha mão ainda quer suas carícias
    meu prazer vai no seu rumo
    mato a saudade e o desejo
    de lhe possuir inteiramente
    ainda é outono no sonho
    me pede para te amar mais
    nesse outono que é só seu
    é um sonho perfeito
    dele não quero acordar.

    quinta-feira, setembro 06, 2007

    O silêncio para um amigo




    Adeus amigo querido

    Pavarotti - Caruso

    quinta-feira, agosto 23, 2007

    o amor que amo

    sean wallis
    ****
    o amor que amo é assim
    acorda-me
    e invade-me de inspiração
    não preciso ir a janela
    ela já é o nascer do sol dentro de mim
    o amor que amo
    meu espaço íntimo
    caixa de segredos meus
    é cumplice de meus risos nesse acordar
    o amor que amo
    me dá força
    com sua voz poderosa
    o amor que amo
    esconde por trás dos seus olhos lindos
    carinho,firmeza,decisão
    as circuntâncias que me permitem amá-la
    aqui, lá , ali, ao longe
    onde quer que o sol amanheça
    meu amor , o amor que amo
    poderoso mostra-me a vida
    demasiado exagerado
    demasiado descentralizado
    demasiado libertário
    o amor que amo
    acorda-me e faz-me sentir vida profunda
    silêncio e atenção
    motivo porque amo
    tanto o meu amor
    és o único que sinto.
    ****

    és parte de minha vida onde quer que eu viva a minha vida: ilumina-me. Sem ti, eu já teria ido embora.

    segunda-feira, agosto 06, 2007

    tanto amor



    meu amor é como uma estrada

    uma estrada longa

    dessas que no fim

    irá encontrar água

    pode ser um rio

    pode ser um mar

    mas água ela encontrará

    porque água é você

    meu amor

    sábado, julho 28, 2007

    Ceifar



    _____________________________________________________________________________
    .

    O pagamento dos ceifeiros - 1892

    Óleo sobre tela

    Museum de Orsay, Paris - França

    Autor: Léon - Augustin L'Hermitte

    .

    Definição de Ceifar: cortar.

    Fig. abater, matar, destruir... o mal...a inveja...

    domingo, julho 22, 2007

    Pausa

    Faço aqui uma parada nos blogues.
    Volto quando for possível.
    della-porther

    amanheço pra amar você

    petervanallen
    amanheço amando você
    sentindo seu cheiro
    um cheiro de cidade
    um cheiro de mulher
    de carinho
    amanheço amando você
    um céu ainda vermelho
    que cobre
    o caminho que percorro
    o sol vem a se instalar
    nessa manhã que amanheço amando você
    e eu nem sei quem é você
    .
    sei...
    .
    .
    que sinto você dentro de mim
    és página de meu livro
    água de uma sede
    loucura de um sonho
    loucura de realidade
    loucura do meu desejo
    certeza de que tudo posso
    .
    o que tenho e não vivo sem...
    .
    o amor que escapou ao controle
    que não tem nem quer ter freios
    que cresce
    quanto mais acordo
    e lembro
    que estás presente
    porque não esqueço de você
    estás no meu amanhecer
    marcada na minha alma
    enquanto minha alma viver
    amanheço todos os dias pra amar você...

    terça-feira, julho 17, 2007

    tempo do mar

    Waka
    .
    .
    o mistério
    o mistério da imensidão destas águas
    água morna sob meus pés
    caminhei por sua areia molhada
    assisti as garças na ponta do quebra-mar
    a espuma branca debater-se nas pedras
    desejo louco de atravessá-las
    o cheiro da maresia me invadia
    e meus olhos guardaram as cores
    as cores das águas
    maré de cristalinas águas
    pensei no tempo
    no tempo daquelas águas
    e tive a sensação
    por um momento,
    que o tempo parou
    enquanto eu a tocava...
    imagem: praia de Jauá - litoral da cidade de Camaçari-Ba, onde passei o dia hoje, a trabalho.

    segunda-feira, julho 16, 2007

    nove ....é você

    whiskeygonebad
    .
    nove vidas vou viver
    e dentro de todas elas
    é você que vou buscar
    nove tempos irão surgir
    e em cada tempo
    aguardo a vida... o encontro
    nove vezes voltarei
    nenhuma nunca será igual
    mas em todas existirá você
    nove mistérios te darei
    continuamente em dias e noites
    meu amor será o mesmo, exato.
    nove vezes irei repetir,
    e apenas nove vezes,
    que a amo
    no resumo de minhas vidas
    amor sem neblina
    pedaços de vida e reviver
    nove ... o número perfeito para a sorte

    terça-feira, julho 10, 2007

    além do dia

    andrewlee
    _

    não me prendam
    com tolices
    quem me prende
    navega no mar do meu esquecimento
    vivo um tempo
    outro
    tempo largo
    tempo de sentido
    pensamentos livres
    e amor suficiente
    hoje
    navego nas margens de uma memória
    do amor que quero sentir
    não ando perdida
    encontrei-me
    sou horizonte sobre meu mar
    minha fala
    serena
    ...pertence
    a quem eu desejo
    _
    meu silêncio e minha solidão
    é vida
    no corpo daquela que amo.
    não me prendam
    agora
    estou
    além do dia.

    quinta-feira, julho 05, 2007

    um presente de Portugal

    madalena pestana

    *
    *
    "Cara Emília Della-Porther
    Tem poemas seus on line no Estúdio Raposa.
    Se quiser colocar no seu blogue um link para o programa use o seguinte endereço:
    Vai directamente ao programa.
    Obrigado pela disponibilidade."
    Luís Gaspar
    ******

    O presente que ganhei de Luís Gaspar, autor do audioblog Estúdio Raposa.
    Encantador!

    sábado, junho 30, 2007

    amo sim ...e daí?

    júlio galindo
    ******
    amo sim...
    e daí?
    que importa quanto se diga?
    libertei-me
    das algemas com esse amor
    libertei-me da dor
    com esse amor
    não penso em mais ninguém
    por que pensar nos outros?
    quem ficou do meu lado?
    ninguém
    eu fugi
    numa dor que me cortou
    tudo
    toda...
    esse foi o amor que salvou
    amo sim
    o amor que agarrou-me o peito
    o amor
    minha verdade
    tocou-me
    corpo
    alma
    no imenso tempo
    era um tempo tão infinitamente longo
    eu suspensa
    por esse amor
    doce loucura
    que nem ela consegue imaginar
    a levo onde vou ...esse meu amor primeiro
    único
    amo sim
    o amor que quero sentir
    não importam as horas
    joguei à sorte
    amo suas mãos
    pintadas de vermelho
    seu cheiro
    lembra-me incenso
    alecrim
    cheiro de amor
    sua voz
    triste...alegre...pausada...forte
    é no meu ouvido a falar
    poeira dos dias
    amo sim
    e daí?
    meu amor
    é sonho dormindo acordada
    é minha madrugada
    sons de sussuros
    amo sim
    ainda que a terra permaneça seca
    ainda que o sol não volte a brilhar
    porque é esse amor
    que faz minha vida girar.....